QUOCIENTE DE INTELIGÊNCIA

 

Em 1912, Wilhelm Stern (1871-1938), propôs o termo “QI” (quociente de inteligência) para representar o nível mental, e introduziu os termos "idade mental" e "idade cronológica". Stern propôs que o QI de pessoas com menos de 16 anos fosse determinado pela divisão da idade mental pela idade cronológica. Assim uma criança com idade cronológica de 10 anos e nível mental de 8 anos teria QI 0,8, porque 8 / 10 = 0,8. Se a pessoa tivesse mais de 16 anos, a curva de desenvolvimento intelectual em função da idade estaria quase no seu limite superior, e a fórmula deixa de fazer sentido.

 

Em 1916, Lewis Madison Terman (1877-1956), propôs multiplicar o QI por 100, a fim de eliminar a parte decimal: QI = 100 x IM / IC, em que IM = idade mental e IC = idade cronológica. Com esta fórmula, a criança do exemplo acima teria QI 80.

A classificação proposta por Lewis Terman era a seguinte:

121 - 130 Superdotação
110 - 120: Inteligência acima da média
90 - 109: Inteligência normal (ou média)
80 - 89: Embotamento
70 - 79: Limítrofe
50 - 69: Raciocínio Lento
20 - 49: Raciocínio muito abaixo da média

<https://pt.wikipedia.org/wiki/Quociente_de_intelig%C3%AAncia>

 

Com base na tabela de Lewis Terman, eu seria superdotado, QI 122, assim como Madonna, Napoleão Bonaparte e Adolf Hitler.   Mas, com base no novo arranjo atual, caí para para o nível de inteligência superior.
 

QI acima de 127: Representa uma Superdotação, habilidade apresentada em pessoas raras.
Ex.: Goethe, Leonardo da Vinci, Isaac Newton, Pascal, Ludwig Wittgenstein, Aristóteles, entre outros.

QI entre 121 - 127: Inteligência superior. Podemos citar aqui Napoleão, Cortez, Madonna, Hitler, típico intelectual.

QI entre 111 - 120: Inteligência acima da média. Média dos graduados numa boa universidade, tipo PhD.

QI entre 91 - 110: Inteligência média. Aqueles que se saem bem em seus estudos.

QI entre 81 - 90: Embotamento ligeiro. Simplório, mas convive bem socialmente.

QI entre 66 - 80: Limítrofe. Consegue pouco nos estudos.

QI entre I entre 51 - 65: Debilidade ligeira. Realiza atividades simples e repetitivas.

QI entre 36 - 50: Debilidade moderada. Realiza tarefas simples.

QI entre 20 - 35: Debilidade severa. Realiza tarefas simples, mas requer supervisão.

QI abaixo de 20: Debilidade profunda. Pouco desempenho nas tarefas.

Conhecer alguém com QI elevado não é algo difícil. Ele pode estar em nosso meio social, ser colega de escola, trabalho, vizinho. Quem de nós nunca ouviu falar de Roger Rocha Moreira, integrante do grupo Ultrage a Rigor. Pois é, ele possui um QI de 172. Enquadra-se na lista dos superdotados. Roger aos três anos aprendeu sozinho a ler e escrever. Outros famosos citamos aqui: Jayne Mansfield, símbolo sexual produzido para fazer frente a Marilyn Monroe, tinha QI de 163. James Woods, ator, tem QI avaliado em 180. A atriz Sharon Stone foi precoce nos estudos e entrou na universidade aos 15 anos de idade e tem QI de 154.

Outros exemplos de pessoas com QI elevado:

Al Gore, norte americano, ganhador do Prêmio Nobel da Paz em 2007, com QI de134;

Albert Einstein, físico criador da famosa teoria da relatividade com QI = 160;

Bill Gates, dono de uma das maiores fortunas do mundo e fundador da Microsoft tem QI = 151.

A inteligência humana precisa de estímulos constantes para que acompanhe o crescimento cronológico natural de todos. Uma criança dita superdotada pode se tornar um adulto normal; a criança superdotada poderá não ser um adulto extraordinário. Portanto, estímulos precisam ser frequentes na vida de todos independente da idade, condição social e seu modo de vida.

Richard Lynn (ANO), especialista em etnias e inteligência cita dez países com o QI médio mais alto do mundo. Observe a nossa posição:

1º. Coreia do Sul: 106 QI médio
2º. Japão: 105
3º. Taiwan: 104
4º. Cingapura: 103
5º. Áustria: 102
6º. Alemanha: 102
7º. Itália: 102
8º. Holanda: 102
9º. Suécia: 101
10º. Suiça: 101
45º. Brasil: 87

<https://www.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/direito/qi-quociente-de-inteligencia/36722>

 

 

Ver mais ciência

 

..

.