POCRANE

Pocrane é a área número 10 do mapa da região Aimorés - Fonte: City BrazilPopulação: 8.769 habitantes
Homens: 4.390
Mulheres: 4.379
Área Total: 693,0 km²
Dens. Demográfica: 12,65 hab/km²
Altitude: 225 m
DDD: 33
CEP:
36960-000
(Fonte: City Brazil)

Entre os anos de 1831 e 1837 veio habitar no território da cabeceira do ribeirão que ficou conhecido pela denominação de Pocrane, o índio que tinha este nome, pertencente a família dos Botocudos que habitavam o Vale do Rio Doce, catequisado pelo sertanista Guido Thomas Marliére, que desde 1824 vinha dirigindo o serviço de catequese daquela região, sediado em Santana do Affiére, Município de São Domingos do Prata. O índio tendo conhecimento da existência de outras tribos no lugar hoje denominado Pocrane, para lá se transferiu, vindo de Cuieté. Ao chegar conseguiu sobrepor-se aos outros índios, passando a chefiar a Tribo local dos Coroados. Permaneceu na região até 1843, de onde migrou para o Município de Antônio Dias, no qual faleceu em 1844.
No ano de 1843, Manoel Antônio de Souza desceu o Rio Manhuaçu para assinalar posses de terras e alcançou a barra do Rio José Pedro, por onde subiu até alcançar o ribeirão cujo nome seria mais tarde o de Pocrane.  Ali marcou posses atingindo as terras dominadas pelo índio Pockrane. As terras que Manoel Antônio de Souza posseava começavam na Serra da Cresciúma e findavam nas matas pertencentes à Tribo do Coroados. As posses por Manoel Antônio de Souza demarcadas, foram vendidas para Antônio Dutra de Carvalho, conhecido pelo apelido de Dutrão.
Aproveitando-se da ausência do índio Pockrane, que migrara para o Município de Antônio Dias, Manoel Antônio de Souza tomou posse de outra parte das terras dos índios Coroados. Após o falecimento de Manoel Antônio de Souza, sua viúva vendeu as terras ao Tenente Francisco Ferreira, o qual adquirindo outra glebas requereu a legitimação de uma sesmaria que deu o nome de Bom Retiro*.
Nessa mesma época, Antônio Justiniano Monteiro Godoy adquiriu posses de Francisco Henrique e João Francisco Henrique (índios catequisados pelo índio Pockrane) no lugar conhecido por Córrego da Bananeira, requerendo em seguida a legitimação de uma sesmaria a que deu o nome de São Mateus. Tais sesmarias, atualmente desmembradas, limitam-se com a cidade de Pocrane.
Gentílico: pocranense

 
Formação Administrativa
O Distrito de Pocrane, atualmente Sede, foi criado pelo Decreto Estadual nº 171, art. 1º, datado de 22/08/1890, com a denominação de Nossa Senhora da Penha de Pocrane, sendo constituído de territórios desmembrados do Município São Lourenço do Manhuassú, atualmente Manhuaçu, para integrar o novo Município de São João do Caratinga, atualmente Caratinga, também criado pelo referido Decreto Estadual nº 171.
Até ser elevado à categoria de Distrito de Paz, o mesmo tinha categoria de Distrito Policial, criado por ato de 25 de novembro de 1880, pertencente ao então Município de São Lourenço do Manhuassú, cuja área abrangia até o território que veio a constituir o novo Município de Aimorés.
Antes de ser elevado à categoria de Distrito Policial, o território de Pocrane tinha categoria de Freguesia Paroquial, pertencente a Vermelho Novo, da Paróquia de Ponte Nova.
O Distrito de Assaraí foi criado pela Lei nº 556, art. 2º, nº XXXVII, de 30/08/1911, de território desmembrado do Distrito de Pocrane com a denominação de Passagem do Manhuassú, sendo transferido para o Município de Rio José Pedro pela Lei nº 590, de 1912, sendo então alterado o seu topônimo para Passagem do Rio José Pedro. Pela Lei nº 843, de 07/09/1923, foi novamente alterado o seu topônimo para Passagem, nome que conservou até o dia 31/12/1943, quando o Decreto-Lei nº 1058 o alterou definitivamente para Assaraí.
O Distrito de Barra da Figueira, sediado no Povoado do mesmo nome, foi criado pela Lei nº 336, de 27/12/1948, sendo constituído do território desmembrado dos distritos de Pocrane e Assaraí. Sua instalação ocorreu em outubro/1949.
Fonte: Sinopse estatística municipal, IBGE, 1956; IBGE. Inspetoria Regional e Agência Municipal de Estatística (MG). Rudimentos históricos. ; Prefeitura Municipal de Pocrane.
Autor do Histórico: ORSINI LOPES VIEIRA SOBRINHO
http://www.ibge.gov.br/cidadesat/historicos_cidades/historico_conteudo.php?codmun=315190
 

*Bom Retiro é o local de nascimento de João de Freitas Pereira, aos 28 de agosto de 1958.

 

"Dos Botucudos que por volta de 1824 acompanharam os enviados de Guido Marlière, estava Pockrane que, depois do regresso de seus irmãos às selvas, continuou ao lado de Marliére a quem se afeiçoou e passou a servir com obediência e dedicação. Seu auxílio tornou-se prestimoso ao grande catequizador, no apaziguamento doas tribos marginais que viviam em constantes lutas. Batizado Pockrane, recebeu o nome de Guido Pockrane. Passou então a pertencer à Companhia Montada do Rio Doce. Mais tarde Marlière se retirou do serviço de catequese, o que desgostou imenso Pockrane, dado seu feitio de caráter. Retirou-se ele também, indo para Cuieté. Sabedor da existência da tribo dos Coroados à cabeceira de um ribeirão dos arredores, juntou-se a ela, tornando-se seu chefe pela bravura. Organizou a tribo, incentivando a cultura do milho e da mandioca, bem como a criação de aves e animais domésticos. Vindo pelo rio Manhuaçu e subindo o rio José Pedro, Manoel Antônio de Souza alcançou o ribeiro de Pocrane, marcou posse das terras, atingindo as dominadas pelo índio Pocrane e sua tribo. Corria o ano de 1843. Pocrane, apesar de ver invadidas suas terras pelos desbravadores, passou, mesmo assim, a fornecer-lhes mantimentos e a prestar-lhes auxílio, do que se tem notícia no livro “Fronteiras Estaduais”, do Dr. F. Mendes Pimentel. Gentílico: pocranense Formação Administrativa Distrito criado com a denominação de Pocrane, pelo decreto nº 171, de 22-08-1890, e lei estadual nº 2, de 14-09-1891, subordinado ao município de Caratinga. Pelo decreto estadual nº 418, de 11-03-1891, o distrito de Pocrane foi transferido do município de Caratinga para o de Manhuassu. Pela lei estadual nº 556, de 30-08-1911, o distrito de Pocrane deixa de pertencer a Manhuassu para ser anexado ao município de Rio José Pedro. Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o distrito de Pocrane, figura no município de Rio José Pedro. Assim permanecendo nos quadros de apuração do recenseamento geral de 1-IX-1920. Pela lei estadual nº 843, de 07-09-1923, o município de Rio José Pedro tomou a denominação de José Pedro. Pela lei estadual nº 1035, de 20-09-1928, o município José Pedro (ex-Rio José Pedro) passou a chamar-se Ipanema. Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o distrito de Pocrane, figura no município Ipanema (ex-José Pedro). Assim permanecendo no quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943. Elevado à categoria de município com a de denominação de Pocrane, pela lei nº 336, de 27-12-1948, desmembrado de Ipanema. Sede no antigo distrito de Pocrane. Constituído de 3 distritos: Pocrane, Assaraí (ex-Passagem) e Barra da Figueira (ex-povoado), os dois primeiros desmembrados de Ipanema o ultimo criado pela mesma lei acima citada. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído de 3 distritos: Pocrane, Assaraí e Barra da Figueira. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007. Transferências distritais Pelo decreto estadual nº 418, de 11-03-1891, transfere o distrito de Pocrane do município de Caratinga para o de Manhuassu.
https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/dtbs/minasgerais/pocrane.pdf

Voltar a João de Freitas
 

..

.