LIVRE ARBÍTRIO

 

"Livre arbítrio é o poder que cada indivíduo tem de escolher suas ações, que caminho quer seguir."  Então você pode fazer tudo que quiser? Parece que não.

 

Algumas pessoas acham que livre arbítrio é o direito de fazer qualquer coisa e não ser punido por nada.  Está errado.   Se você for fazer o que quiser, sem nenhum limite, a pessoa prejudicada por seus atos vai ter o direito de lhe dar umas pancadas ou fazer algo mais grave para exercer livre arbítrio dela, e a coisa vai ficar preta.

 

Já os religiosos procuram explicar melhor o livre arbítrio, mas caem em um punhado de contradições.  Dizem que livre arbítrio é você poder fazer o bem ou o mal, sofrendo as consequências no caso da segunda opção. Até aí, parece correto, mas não condiz com as promessas divinas.

 

"O mau uso do livre-arbítrio contribuiu para o Holocausto. Deus informou aos primeiros humanos, Adão e Eva, o que esperava deles, mas não os obrigou a obedecê-lo. Eles escolheram decidir por si mesmos o que era bom e o que era mau. E sua má escolha, bem como outras escolhas parecidas feitas no decorrer da História, trouxe consequências terríveis para a humanidade. (Gênesis 2:17; 3:6; Romanos 5:12) É como disse o livro Statement of Principles of Conservative Judaism (Declaração de Princípios do Judaísmo Conservador): “Grande parte do sofrimento do mundo resulta diretamente do mau uso que fazemos do livre-arbítrio que nos foi concedido.” Em vez de privar os humanos do livre-arbítrio, Deus lhes deu tempo para tentar resolver suas questões por conta própria.

 

Essas explicações não condizem com a descrição de um deus todo-poderoso e justo que tentaram passar para a humanidade.  A começar pela condenação dos descendentes pelas práticas más dos ascendentes, coisa tão absurda, que nem os homens corruptos de hoje são capazes de aceitar.

 

Segundo os escritos mais antigos da Bíblia, o deus adotado pelos judeus prometeu prometeu que nada de mal aconteceria àqueles que o seguissem: 

"1 Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Todo-Poderoso descansará.
2 Direi do Senhor: Ele é o meu refúgio e a minha fortaleza, o meu Deus, em quem confio.
3 Porque ele te livra do laço do passarinho, e da peste perniciosa.
4 Ele te cobre com as suas penas, e debaixo das suas asas encontras refúgio; a sua verdade é escudo e broquel.
5 Não temerás os terrores da noite, nem a seta que voe de dia,
6 nem peste que anda na escuridão, nem mortandade que assole ao meio-dia.
7 Mil poderão cair ao teu lado, e dez mil à tua direita; mas tu não serás atingido.
8 Somente com os teus olhos contemplarás, e verás a recompensa dos ímpios.
9 Porquanto fizeste do Senhor o teu refúgio, e do Altíssimo a tua habitação,
10 nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda.
11 Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos.
12 Eles te susterão nas suas mãos, para que não tropeces em alguma pedra." (Salmos, 91: 1-12).  Nem vou me estender a esse papo de pegar pisar em serpente, que já tem até levado à morte algum imbecil que acreditou nisso
.

 

Corroborando essa promessa, dizem os autores da Bíblia que esse deus fez o mar abrir-se para os hebreus passarem e afogou todos os soldados egípcios que vinham ao encalço deles.  Dizem que o profeta Daniel, por ser fiel a Yavé, foi lançado em uma cova de leões, e esse deus fez com que os leões nada fizesse contra ele.  Mais miraculosamente, Ananias, Misael e Azarias teriam sido lançados dentro de um forno com altíssima temperatura, e não teriam sido atingidos pelos efeitos das chamas.  E os cristãos não ficaram atrás; disseram que o apóstolo João foi lançado dentro de um tacho de azeite fervente e não sofreu dano algum.   Aí, esse deus teria mesmo cumprido sua promessa.

 

Todavia, olhando aquilo de que se tem registros históricos e o que vemos acontecer hoje, só vemos uns religiosos matando os outros religiosos e dizendo estarem fazendo obra de deus, e nenhum deus aparece para defender nenhum dos lados. As catástrofes da natureza pegam quantos têm o azar de estarem nos locais atingidos, não fazendo distinção entre bons ou maus, nem entre religiosos e não religiosos; os que esperam proteção divina continuam sendo atingidos tais quais os que não acreditam em nenhum deus.  Aí vêm eles dizendo que Deus não intervém no livre arbítrios das pessoas.  Mas, por que no passado esse deus teria intervindo e livrado seus adoradores e punido os que os perseguiam? Por que teria ele prometido que nenhum não sucederá aos seus seguidores, e hoje nada faz?

 

A realidade é que temos livre arbítrio para fazer o que achamos melhor, mas temos os limites impostos para não fazermos, não exatamente o que é ruim, mas aquilo que os legisladores consideram prejudicial de alguma forma.  Mas esse ser imaginário nada tem a ver com os atos e fatos, a não ser os atos dos terroristas que cometem barbaridades em nome dele e os dos legisladores religiosos que procuram impor obstáculos ao desenvolvimento científico dizendo ser a vontade desse ser.

 

Ver mais sobre ARGUMENTAÇÕES INFUNDADAS

 

..

.