O DESIGN INTELIGENTE TAMBÉM ERRA

 

Várias pessoas já disseram que sou um indivíduo bastante inteligente. Porém, vez ou outra eu planejo alguma coisa e aquilo não dá tão certo, porque eu me descuido e deixo de considerar alguns fatores que podem atrapalhar meu projeto. Todavia, isso é de se esperar mesmo, porque a mesma coisa tem acontecido até com o famoso designer inteligente que pregam por aí.

Esse designer, talvez por querer mostrar um projeto muito complexo, de vez em quando acaba tendo algum resultado um pouco danoso.

No projeto do universo, em vez de colocar só as estrelas orbitadas por um grupo de planetas, o inteligente resolveu brincar um pouco colocando um monte de asteróides fora das órbitas convencionais para ficarem atravessando no meio dos planetas.


Como se esqueceu de calcular as velocidades de cada um levando em consideração as possíveis posições de todos os planetas ao longo de muito tempo, de vez em quando, assim como as chamadas balas perdidas, alguns asteróides colidem com planetas, causando sérios estragos.


Como, segundo alguns 'cientistas', ele escolheu o Sistema Solar e nesse um pequeno planeta para alojar seus representantes, desta vez ele lembrou de pôr um planetão de altíssima gravidade próximo para atrair asteróides, reduzindo o risco de sua criação ser destruída por uma dessas rochas que fazem parte de sua brincadeira. Todavia, parece que os cálculos não foram tão eficientes, e já ocorreram várias colisões de asteróides que o planetão não conseguiu desviar.


Mas o mais complexo de seus projetos teria sido a inteligência criada nesse seleto planeta. Parece que aí o número de variáveis a considerar foi tão infinitamente maior do que o das máquinas astrais, que ocorrem constantemente problemas demais.


Primeiramente, ele projetou umas máquinas minúsculas capazes de se replicar, poupando assim muito trabalho. E como a multiplicação desses novos inventos se tornou descontrolada, ele resolveu fazer contínuos aperfeiçoamentos e colocou uns para devorar os outros, como mais um artifício de controle automático para não ter que cuidar pessoalmente de cada exemplar.


Entretanto, quando procurou tornar o planeta mais emocionante, criando vulcões, terremotos, furações, tornados, etc., acabou produzindo mudanças climáticas que talvez não fizessem parte do projeto, do que tem resultado destruição de muitas espécies de sua criação. Ademais, dentro das infindáveis probabilidades matemáticas, algumas espécies não têm conseguido superar os predadores e têm sido eliminadas, causando também baixas nos predadores, que acabam sendo dizimados pela falta de combustível, a chamada fome.


Mas o mais grave, que ocorre muito frequentemente, são as falhas de construção que resultam num grande número de criaturas defeituosas, com poucas chances de sobreviver por muito tempo. E outrossim, esqueceu de evitar o problema dos microorganismo capazes de danificar o funcionamento dos grandes e muitas vezes os destruir.


Para contornar o problema da variação térmica do planeta, adaptou umas criaturas ao frio extremo e outras ao calor escaldante das regiões desérticas; no entanto, ao aperfeiçoar a capacidade dos seus representantes, que têm uma inteligência mais defeituosa, propiciou-lhes causar graves desequilíbrios, agravando os problemas de todos.


Mas o mais preocupante mesmo é que, apesar de toda a engenhosidade desse designer, não está descartada a possibilidade de um dia um grande asteróide colidir com este planeta e destruir toda essa maravilhosa obra que levou bilhões de anos de aperfeiçoamento para chegar ao estágio atual, e ele ter que começar tudo de novo.


Não há como negar, por mais inteligente que seja um designer, não consegue ele prever todas as implicações de sua criação.

 

Ver mais HUMOR ATEU

 

..

.